Rádio Germinal

RÁDIO GERMINAL, onde a música não é mercadoria; é crítica, qualidade e utopia. Para iniciar vá ao topo da página e clique em seta e para pausar clique em quadrado. Para acessar a Rádio Germinal, clique aqui.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Curso "A DIALÉTICA MARXISTA".





Nas manhãs de sábado, entre os dias 15 de setembro e 6 de outubro, o Ruptura Espaço Cultural promoverá o curso "A DIALÉTICA MARXISTA".

Excelente oportunidade tanto para aqueles que já possuem estudos da obra de Karl Marx, quanto para aqueles que desejam uma abordagem inicial.

As inscrições custam 20 reais e há certificação ao final do curso.

O curso será ministrado pelo Prof. Dr. Nildo Viana, da Faculdade de Ciências Sociais da UFG.

O Ruptura Espaço Cultural está localizado próximo à Praça da Bíblia. Av. Anhanguera, Qd 117-B, Lt. 04, Nº 128.

Em frente ao Sindicato dos Empregados no Comércio (SECEG) e Igreja Videira.

Informações e Inscrições:
nupaccursos@gmail.com
http://nupac.net 







sexta-feira, 6 de abril de 2018

Seminário MAIO DE 1968 E O MARXISMO AUTOGESTIONÁRIO

Maio de 1968 e o Marxismo Autogestionário



Informações e inscrições:
gpdsufg@gmail.com

Inscrições:

As inscrições são gratuitas e é necessária para receber certificado e também para aqueles que apresentarão comunicações. As inscrições devem ser feitas do dia 06 de junho até o dia 10 de maio de 2018.

Para se inscrever é preciso enviar um email contendo as seguintes informações:

Nome completo:

Curso e universidade (para estudantes) ou instituição (para professores e pesquisadores):

Email: (digite o seu endereço de email).

Resumo (para quem for apresentar comunicação).

O resumo deve ter de 200 a 300 palavras, contendo tema, objetivo, base teórica e, opcionalmente, metodologia e conclusões. A temática das comunicações devem estar relacionadas com o tema do evento e questões relacionadas ou derivadas, como movimento estudantil, marxismo, lutas sociais, anos 1960, contemporaneidade e lutas sociais.

Apresentação:

Maio de 1968 em Paris foi uma rebelião estudantil que foi acompanhada por um forte movimento grevista (o maior da história da França). O paradigma hegemônico da época, o reprodutivismo (expresso em ideologias como funcionalismo, estruturalismo, teoria dos sistemas, etc.), e a relativa estabilidade do capitalismo e elevação do nível material de vida nos países capitalistas imperialistas (vivendo sob o chamado "estado de bem estar social), entra em colapso com a ascensão e radicalização do movimento operário e do movimento estudantil no final dos anos 1960, em vários países. A luta estudantil e operária que atingiu maior radicalidade e quase se tornou uma revolução social, foi o Maio de 1968. Após o maio de 1968, muita coisa mudou. Uma dessas mudanças foi cultural. Por um lado, emergiu uma contrarrevolução cultural preventiva (expressa no novo paradigma hegemônico e substituto do reprodutivismo, o subjetivismo, e suas ideologias, tal como o pós-estruturalismo) e, por outro, emergiu o marxismo autogestionário, uma atualização e desenvolvimento da concepção marxista autêntica, em contraposição ao pseudomarxismo. O Seminário Maio de 1968 e o Marxismo Autogestionário visa abordar essas questões, tanto do maio de 1968 quanto da emergência e desenvolvimento do Marxismo Autogestionário. Para tanto, será abordado a formação do marxismo autogestionário após o maio de 1968 e suas relações com este evento, a relação entre marxismo e autogestão (anterior a esse acontecimento histórico), o marxismo autogestionário francês e o marxismo autogestionário contemporâneo, bem como a questão da autogestão social. As sessões de comunicações terão essas temáticas e outras relacionadas, como movimento estudantil, lutas sociais nos anos 1960, problemas e história do marxismo, entre outros.

Programação:

Dia 15 de maio 

08:00 - 12:00: Palestra
Maio de 1968 e a formação do marxismo autogestionário.
Nildo Viana (UFG).

14:000 - 18:00: Minicurso
Autogestão: Teoria e Prática
Gabriel Teles (UFG) e Lucas Maia (IFG).

Dia 16 de Maio:

08:00 - 12:00: Mesa Redonda - O Marxismo Autogestionário

Marxismo e Autogestão
José Santana da Silva (UEG)

O Marxismo Autogestionário Francês
Marcus Vinicius Conceição Costa (IFG/UFG)

O Marxismo Autogestionário Hoje
Edmilson Marques (UEG)

14:00- 18:00: Sessão de comunicações

Realização: 
GPDS (Grupo de Pesquisa Dialética e Sociedade) e NEMOS (Núcleo de Estudos e Pesquisa em Movimentos Sociais). 
Apoio: NPM/UEG; NEPALM/UFMS, NUPAC.





quarta-feira, 4 de abril de 2018

Marxismo e Psicanálise - Mesa Redonda


Mesa Redonda: MARXISMO E PSICANÁLISE
Com Gabriel Teles, Nildo Viana e Rubens Vinicius da Silva

Promoção: GPDS - Grupo de Pesquisa Dialética e Sociedade

Dia 21 de abril, 08 horas, Ruptura - Espaço Cultural.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Karl Marx, de Nildo Viana



VIANA, Nildo. Karl Marx: A Crítica Desapiedada do Existente. Curitiba: Prismas, 2017.

Texto da contracapa e orelha 01:

Karl Marx foi o autor mais deformado da história do pensamento ocidental. Até mesmo seus seguidores, autointitulados “marxistas” deformaram o seu pensamento.

A presente obra vem para resgatar o verdadeiro caráter da teoria de Karl Marx, mostrando como esse autor é distinto das interpretações dominantes.

O autor revela a preocupação fundamental que é o ponto de partida de Marx, o seu humanismo, fundado numa teoria da natureza humana e da alienação, promovendo a necessidade de libertação humana. Marx constitui uma dialética materialista e uma teoria da história – materialismo histórico – como sua base teórico-metodológica que lhe permite desenvolver uma consciência antecipadora, ao perceber que a libertação humana ocorre via revolução proletária, instaurando o comunismo, o “autogoverno dos produtores”.

O autor mostra, ainda, como Marx foi o primeiro crítico do pseudomarxismo, ou seja, as deformações do seu pensamento a partir dos seus supostos “seguidores”.


 Contracapa::

O livro "Karl Marx: A Crítica Desapiedada do Existente" é, simultaneamente, uma obra introdutória e profunda. O seu objetivo é apresentar as ideias de Marx e promover uma leitura rigorosa, que dê contra de explicitar os pontos essenciais do pensamento do autor da forma mais clara e objetiva possível. Nesse sentido, a forma de exposição não é a mais utilizada para analisar o seu pensamento (o que também ocorre no caso de outros autores), que é expor seu pensamento de forma cronológica. A forma cronológica é interessante para mostrar as mudanças e alterações, porém, perde no sentido lógico e na coerência e ordem do pensamento do autor. Por isso, nossa exposição é por temas e através de um desenvolvimento lógico e não cronológico, mostrando as bases do pensamento do autor e seus desdobramentos. Porém, para não se perder a historicidade de seu pensamento do autor e mudanças, cada capítulo aponta as primeiras formulações e sua mutação até as últimas, para explicitar tal processo.


Assim, o livro apresenta as ideias básicas de Marx, partindo de sua concepção de natureza humana e alienação, modo de produção e luta de classes (materialismo histórico), método dialético e ideologia, teoria do capitalismo e teoria da revolução e do comunismo. Num último capítulo, um balanço da contribuição e da herança de Marx, mostrando o que há de atual em sua concepção, como sua teoria foi simplificada e deformada, como ela contribui para compreender a realidade contemporânea.



Orelha 2:



terça-feira, 29 de agosto de 2017

Curso "A Dialética Marxista"

Curso "A Dialética Marxista"


A dialética marxista é famosa, mas relativamente pouco conhecida efetivamente. Marx, a partir de toda sua erudição e partindo da perspectiva do proletariado, elabora uma concepção de dialética que supera Hegel, apesar de se inspirar nesse pensador e em diversos outros. A dialética materialista é uma revolução no pesamento metodológico e radicalmente diferente dos demais métodos e do modo de pensar burguês.

O curso "A Dialética Marxista" visa resgatar o verdadeiro caráter da dialética marxista, ofuscado por sua apropriação pelo modo de pensar burguês, e assim retomar o caráter crítico-revolucionário do marxismo. 

As inscrições para o curso "A Dialética Marxista" devem ser realizadas através do envio de um email contendo nome completo e ao ser confirmado a pré-inscrição, deve realizar o pagamento e enviar comprovante de pagamento da inscrição para o mesmo email. O email para envio é o locusinscricoes@gmail.com.

Há número limitado de vagas. Não haverá seleção e por isso o preenchimento das vagas será por ordem de inscrição e haverá pré-inscrição.

O valor da inscrição é de 20 reais. A taxa de inscrição deve ser realizada via depósito ou transferência para a seguinte conta:

Caixa Econômica Federal
Agência: 1575
Conta-Poupança: 49398-0
André de Melo Santos

ATENÇÃO! Apenas 30 vagas! Faça sua inscrição, enquanto ainda tem vagas.



domingo, 21 de agosto de 2016

Livro analisa Movimento Estudantil



Dados do Livro:

VIANA, Nildo (org). O Movimento Estudantil em Foco. Goiânia: Edições Redelp, 2016.



O Movimento Estudantil em Foco reúne análises do movimento estudantil sob diversos aspectos a partir de uma perspectiva crítica e renovadora. Assim, temas como reivindicações estudantis, MPL, Frente de Luta, Maio de 1968, formação e ressocialização estudantil, são analisados criticamente na presente obra.


A Coleção Movimentos Sociais, Poder Político e Transformação Social, é uma coedição do NEMOS – Núcleo de Estudos e Pesquisa em Movimentos Sociais, da Faculdade de Ciências Sociais da UFG (Universidade Federal de Goiás) e Edições Redelp. Ela visa publicar reflexões teóricas e análises concretas sobre os temas que são título desta coleção e da linha de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFG.



Veja o Livro: